Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Vida da Gorduchita

A Vida da Gorduchita

10
Abr18

Coisas que não se compreendem e que revoltam!

Não é novidade, para quem me lê, que a minha filha nasceu no Hospital de São João, no Porto. Também não é novidade que por lá teve de ficar internada, quase 4 meses, devido à sua prematuridade.

Não me posso queixar, de forma alguma, dos cuidados que lhe foram prestados, mas as condições dos cuidados intensivos do serviço de neonatologia eram muito más. Para quem ficou internada numa das áreas já intervencionadas, como a Obstetrícia, como eu fiquei, o choque é terrível.

Não havia como não ficar mal impressionado na primeira visita (e todos os dias que ali se passam), e aquelas condições eram claramente um obstáculo adicional no suportar de toda aquela experiência. E um obstáculo evidente para a eficácia dos cuidados que eram prestados.

 

Felizmente, a S. teve alta sem passar pela Pediatria - nem todos os casos eram assim - que toda a gente dizia que ainda era pior

E felizmente, para quem agora tem de passar pelo mesmo que eu passei, as instalações são atualmente bem melhores (mudaram a neonatologia de zona dentro do hospital, para realização de obras).

 

Mas quando, quase 4 anos volvidos, leio notícias como esta esta, não posso deixar de ficar revoltada. Não dá para entender que, com tudo (teoricamente) aprovado, não se avancem com as obras do hospital pediátrico. Não dá para entender que coloquem crianças doentes em instalações provisórias e pouco dignas, há mais de 10 anos.

Não dá para entender que, um hospital da dimensão e centralidade do São João, não tenha o investimento que é necessário para continuar a prestar um bom serviço aos cidadãos.

O desinvestimento na saúde no nosso país é cada vez mais assustador. Mas quando mexe com crianças, revolta-me especialmente!

 

24 comentários

Comentar post

Pág. 1/2