Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Vida da Gorduchita

A Vida da Gorduchita

28
Fev18

12 desafios para 2018 | Fevereiro

12.JPG

 

No final de Dezembro passado, e por desafio do Triptofano , defini 12 Desafios para 2018. Aqui fica o balanço mensal de Fevereiro.

 

   1. Tornar o salão de casa num compartimento verdadeiramente operacional - Retiramos a secretária. E é só. Mas Março vai ser mês de arrumação. Tem de ser!!

   2. Perder peso (mais especificamente, caber naquele lindo vestido vermelho, nunca estreado) - até 16 de Fevereiro, tinha perdido 2,1kg. Tenho-me portado benzito desde a última consulta da nutricionista. Conto atingir um bom resultado na próxima. Aos poucos, isto vai.

   3. Colocar de lado, todos os meses, um valor igual (ou superior) ao que coloco no PPR - Conseguido, em Fevereiro! Este foi um bom mês de poupança - consegui pôr de lado um valor de mais de 4x do que coloco no PPR.

   4. Ler a trilogia O Século, de Ken Follett - Ainda não foi este mês.

   5. Começar a usar eficazmente uma agenda (ou bullet journal ou... algo similar) - Até já lhe fiz umas anotações e tal mas não se pode dizer que a estou verdadeiramente a usar!

   6. Fazer o álbum de fotografias do 3º ano de vida da S. - Continua a zero.

   7. Conseguir caminhar, pelo menos, 1 hora por semana - Fi-lo apenas numa semana (neste fim de semana que passou). Tenho mesmo de ganhar disposição para caminhar à noite.

   8. Fazer uma festa bem gira pelo 4º aniversário da S.  - É só para Julho.

   9. Fazer uma viagem de avião com a S. (preferência: ir aos Açores) - Ainda tem tempo.

  10. Começar a montar a "parede de fotografias" - Andei a ver preços de molduras e tal, mas ainda não comecei.

  11. Levar marmita para o trabalho, pelo menos 15 dias por mês (incluindo snacks da manhã e da tarde) - Considero cumprido, porque o objetivo base é poupar na alimentação. Em fevereiro almocei fora algumas vezes, mas apenas tive de pagar 3 delas, por isso, dou como OK! :)

  12. Visitar com a S. estes sítios - Portugal dos PequenitosZoo de Santo InácioTorre dos ClérigosMuseu da Fábrica de Chocolate - Não fomos a nenhum, mas ainda temos 10 meses pela frente! :)

27
Fev18

Doentita

Pingo no nariz a ponto de me assoar a cada 5 minutos.

Cabeça pesada, corpo moído. 

Respiração custosa.

 

Assim estou desde ontem. Tinha-me safado até aqui, o Inverno estava a ser completamente pacífico até que me atacou.

Não digo que esteja incapacitada, mas que não me sinto nada bem, isso não.

 

Hoje de manhã fiquei por casa, porque acordei de rastos. Tratei da S. mas foi o pai que a levou à escolita.

Entretanto estou melhorzita (à custa de dois comprimidos de Panadol, cuja dose vou entretanto reforçar) e à tarde já vou trabalhar (na verdade, já tenho feito umas coisas aqui sentada em casa).

 

Desejem-me rápidas melhoras, sim? 

26
Fev18

A vida é o que fizermos dela

Bom, não é bem assim. A vida é o que fizermos dela, se nos forem dadas as devidas oportunidades. Em todo o caso, podemos sempre tentar ter uma visão positiva da nossa vida, minimizando as coisas menos boas e exacerbando aquilo que nos deixa felizes...ou as coisas simples da vida! 

 

Estou apostada em ver o lado bom da vida e não valorizar o seu "lado lunar". Este fim de semana, sem ter nada que se possa verdadeiramente realçar, foi repleto de coisas simples, pelas quais sou grata e que fizeram dele um bom fim de semana.

 

...Na 6ª, a S. dormiu em casa dos avós maternos e nós os dois pudemos ter uma noite de convívio com amigos e vizinhos. E eu pude dormir até mais tarde no sábado, tomar o pequeno almoço calmamente e depois fazer uma vigorosa caminhada de 1 hora, que tão bem me soube.

...Dançámos as duas ao som de Xana Toc Toc, no meio da sala.

...Fomos as duas ao parque, ela no seu triciclo e eu a empurrar (que pedalar ainda não é com ela). Andou nos baloiços até se fartar e brincou no banco de areia até ficar com as mãos pretas.

...Comemos batatas fritas ao fim da tarde na esplanada em frente ao campo de golfe, apreciando o crepúsculo.

...Decoramos a lareira, descobrindo um nicho de mercado por explorar. Digam lá se não ficou o máximo?

lareira.JPG

 

E o vosso fim de semana, como foi? 

23
Fev18

Desafio 52 semanas | Semana 8

 

Os melhores filmes infantis que já assisti foram...

 

Eu adoro filmes de animação. Não sei se lhes pode chamar de filmes infantis, porque alguns (uma larga maioria), tem diálogos e trocadilhos que grande parte das crianças não entende, mas enfim...

 

Alguns dos que mais gostei (confesso que não vi assim muitos...):

  • Rei Leão - um obrigatório, claro. Sendo uma das primeiras animações dos tempos modernos, aquela que fez com que o género se tornasse importante no cinema, é absolutamente incontornável.

 

  • Idade do Gelo - Já não sei quais vi, mas o primeiro é fantástico e o bicharoco sempre atrás da avelã é o máximo. 

 

  • Hotel Transilvânia - blablabla. O primeiro é o maximo, o segundo perdeu um pouco da piada por já conhecermos o género.

 

  • Shrek - Acontece o mesmo. Adorei o primeiro. É de partir o coco a rir. Os seguintes são mais do mesmo e as piadas não têm o mesmo impacto

 

Sou também fã dos Toy Story, dos Monstros e Companhia, dos Madagáscar... ah, e claro, do Gru, o Maldisposto (e os seus Minions)! 

E há tantos outros que ainda não vi mas gostaria de ver...

 

 

Neste TAG participam para além de mim, a 3ª face, a Ana, a Catarina, o Carlos, a Carlota, a Charneca em Flor, a Daniela, a Desarrumada, o David, a Fátima, a Happy, a Hipster Chic, a Isabel, a Mãe A, a Mariana, a Maria Mocha, a Marquesa de Marvila, a Mimi, a Paula, o P.P, a Sweetener, a Sofia  e o Triptofano 

(nomes ordenados alfabeticamente)

Espreitem o que cada um de nós vai respondendo ao longo do ano também podem espreitar pelo tag  52 semanas

22
Fev18

Coisas para fazer em Portugal (pelo menos) uma vez na vida

No portal do Sapo, apresentaram, há uns tempos, uma lista de 40 coisas a fazer em Portugal uma vez na vida (ver aqui).

À falta de outro assunto, achei interessante fazer uma reflexão sobre o meu ponto de situação, aos 40 anos, nestas 40 coisas:

  1. Participar numa meia maratona em Lisboa e ter o privilégio de correr sobre a Ponte 25 de abril - Correr uma maratona, talvez. Em Lisboa, é pouco provável.
  2. Percorrer as tendas da Feira de Velharias e Antiguidades de Estremoz em busca de uma peça única - Não é uma prioridade! Velharias e antiguidades não me fascinam! Mas já estive em Estremoz várias vezes. 
  3. Descobrir a ligação entre o Porto e a famosa saga Harry Potter - Livraria Lello? Check!
  4. Explorar a Costa Vicentina, percorrendo a estrada junto ao mar até ao Cabo Sardão, e aproveitando para observar as cegonhas marinhas - Há muitos anos, fiz este percurso com os meus pais... mas já não me lembro de quase nada. A fazer / repetir, claramente! 
  5. Arrepiar-se com a Capela dos Ossos em Évora - Check!
  6. Subir os 686 degraus da escadaria impressionante que culmina com o Santuário de Nossa Senhora dos Remédios de Lamego - Já lá fui muitas, muitas vezes. Mas não tenho a certeza se já subi a escadaria toda
  7. Alugar um barco e contemplar o pôr do sol enquanto percorremos o rio Tejo - Um dia, quem sabe?
  8. Sentir toda a magia e mistério na Quinta da Regaleira, em Sintra - A visitar. Em tantas idas a Sintra, nunca lá fui, Shame on me!
  9. Acampar na praia fluvial do Tabuão e assistir ao festival de música de Paredes de Coura - Acampar na praia ainda pode acontecer... o festival é que não me parece!!
  10. Deixar-se levar pela saudade portuguesa no Sr. Fado, uma das mais autênticas na capital - Um dia, quem sabe? Embora seja mais fã do fado de Coimbra que do de Lisboa.
  11. Tomar um banho com o Oceano Atlântico como vista nas Piscinas das Marés, em Leça da Palmeira - Trabalho tão pertinho e nunca lá fui. Tenho mesmo de lá ir e levar a S.
  12. Percorrer o encantador bairro de Beira Mar e perder-se pela sua rede de canais em Aveiro, a Veneza de Portugal - Já visitei Aveiro, mas acho que nunca passeei pelo bairro de Beira Mar e ainda me falta andar num moliceiro.
  13. Ir até ao norte e renovar os jogos de toalhas lá de casa, uma vez que aí se encontram fábricas que produzem algumas das marcas mais prestigiadas do mundo - Não é assunto! Sempre tive artigos destas fábricas, ou não fosse eu da zona!
  14. Conhecer a cultura lusa através dos artigos das lojas Vida Portuguesa - Check!
  15. Comer um arroz de lingueirão em Tavira, sugerindo-se o restaurante Noélia & Jerónimo - a experimentar numa ida ao Algarve!
  16. Sentir-se como se estivesse em Roma, percorrendo o belo centro histórico de Braga - Não sei se me senti como se estivesse em Roma, mas já percorri este centro histórico diversas vezes. Check!
  17. Comer sardinhas no bairro da Madragoa durante as festas do Santo António, em Lisboa - Não deve acontecer!
  18. Deixar-se estremecer com o rugir das ondas a bater nas rochas da misteriosa Boca do Inferno, perto de Cascais - Check!
  19. Entregar-se de corpo e alma à Queima das Fitas de Coimbra - Entreguei-me de corpo e alma à Queima das Fitas do Porto. Não é a mesma coisa? Talvez não! Mas não vou agora à de Coimbra!
  20. Visitar o Cabo de São Vicente - Check!
  21. Tomar um café no Martinho da Arcada, em Lisboa, no local onde Fernando pessoa escreveu grande parte dos seus poemas - Pode ser outra bebida qualquer? 
  22. Descobrir a rota do vinho verde na região minhota, podendo começar pela primeira capital do país, Guimarães - Guimarães? Check! Check! Check!
  23. Sentir o fervor religioso de Fátima, o lugar de peregrinação mais famoso do país - Check (com Papa e tudo)!
  24. Viajar no tempo nas espetaculares ruínas romanas de Conímbriga perto de Coimbra - Check!
  25. Sentir a imensidão da natureza, acampando um fim de semana no Parque Nacional da Peneda-Gerês - Ainda não calhou acampar mas já lá fui muitas vezes. Check!
  26. Comer o famoso choco frito na cidade de Setúbal - Um dia, quem sabe?
  27. Sentir-se apertado nas Festas do São João no Porto, a noite mais longa do ano na Invicta - Check!
  28. Cavalgar um imponente cavalo numa praia deserta, quase selvagem, na Comporta - Não deve acontecer!
  29. Assistir à Festa das Flores de Campo Maior - Check!
  30. Tomar banho na piscina fluvial de Piódão, uma das aldeias mais bonitas do país - Já visitei Piódão, mas não conheci a piscina fluvial!
  31. Desfrutar da paisagem absolutamente mágica na Lagoa das Sete Cidades, na ilha de São Miguel, nos Açores - Check! É sempre uma experiência a repetir!
  32. Fazer uma visita na nova coqueluche lisboeta – o MAAT - Vi por fora! Conta?
  33. Relaxar ao sábado à tarde na praia do Meco e deixar-se “entrar” na noite dançando ao som da música do Bar do Peixe - Não deve acontecer!
  34. Entrar num barco para visitar as grutas e formações rochosas da Ponta da Piedade, em Lagos, Algarve - A fazer, certamente, apesar de enjoar de barco!
  35. Provar os pasteis de Belém da Antiga Confeitaria de Belém, em Lisboa, uma autêntica obra de arte da pastelaria portuguesa - Check! Mas não sou especial fã.
  36. Subir a bordo de um comboio a vapor e percorrer o trajeto entre o Peso da Régua e o Tua - A fazer! Mesmo!
  37. Fazer uma refeição de peixe em Porto Covo, uma vila piscatória em plena Costa Vicentina - Já fui a Porto Covo mas não fiz lá refeição de peixe!
  38. Sentar-se nas dunas douradas da praia do Guincho, uma das mais bonitas do país - Um dia, quem sabe?
  39. Comprar livros na Igreja de São Tiago, na vila de Óbidos, classificada pela UNESCO como a Cidade Literária - Comprar livros pode ser em qualquer lado, por isso, quando voltar a Óbidos, vou à igreja e compro um! :)
  40. Aprender tudo sobre o vinho do Porto, o elixir luso por excelência, nas caves em Gaia. - Não sei tudo, mas já visitei as Caves mais que uma vez! Check!

Não estou muito mal! Já estive na maioria dos sítios mencionados, embora possa não ter feito exatamente aquilo que listaram. Mas também há coisas que não me dizem nada! :D

 

E faltam experiências/ coisas na lista que me parecem muito relevantes, das quais destaco duas:

  - Fazer uma caminhada pelas Levadas na ilha da Madeira.

  - Subir ao Pico e apreciar a vista sobre as restantes ilhas do grupo central, nos Açores.

 

Que outras vos parece estarem em falta?

21
Fev18

Ser mãe é...

...fazer viagens de carro em Fevereiro ao som de músicas de Natal, porque a filha assim o pede.

 

...pintar unhas à cachopa, mesmo antes de ir para a cama, porque de manhã tinha prometido fazê-lo e já estava esquecida. 

 

...sentir o coração apertado por, depois de ter dado uma ou duas respostas mais secas, ouvir a filha perguntar, em tom triste, "mãe, gostas de mim, não gostas?"

20
Fev18

Como eu odeio os homens e o seu metabolismo

Tenho um colega de trabalho que há muito dizia que a médica o admoestava para emagrecer. Que tinha todos os índices em mau estado e que se não perdesse peso, teria de começar a tomar medicação.

Andou o ano passado todo nisto, até que a médica, no início deste ano, realmente apertou com ele e ele decidiu ter juízo. Foi a uma nutricionista, inscreveu-se num ginásio e começou a alimentar-se direitinho.

Num mês, perdeu 7kg! 

 

E a mim só me apetece rogar-lhe pragas pelo metabolismo masculino que lhe permite, assim, quase sem esforço, perder aquela quantidade de peso num só mês!

Pronto, estou a ser injusta que se vê que ele está em sofrimento por não comer tudo o que lhe apetece (e normalmente apetecia-lhe muitas coisas e das boas). Mas a verdade é que também queria ser assim: reduzir umas coisas e bam! o peso desparecia quase que por milagre!

Raispartómoço! 

19
Fev18

A caminhada mais longa

long-road.jpg

imagem retirada daqui

 

Deixamos a S. em casa, sozinha, numa manhã. Quando me apercebi, naturalmente, decidi regressar a casa, mas não sei a que propósito, optei por deixar o carro e ir a pé.

A caminhada nunca mais terminava e eu só pensava nela sozinha, se teria já acordado e dado pela falta dos pais. E a caminhada nunca mais terminava. Eu andava e andava e nunca mais chegava. E só pensava nela sozinha, aflita. E andava e andava e pensava que devia voltar atrás para buscar o carro, mas já tinha andado tanto quanto o que faltava e por isso não valia a pena. E nunca mais chegava. E só pensava nela, em casa, sozinha.

 

E acordei! Acordei, esta madrugada, com o coração aos saltos. E respirei fundo, aliviada por ser apenas um sonho. 

19
Fev18

Nutricionista | 2ª consulta

Não, não me portei bem neste mês e meio entre as duas consultas. Aliás, por saber que a coisa não estava bem, até adiei uma vez a consulta (que estava inicialmente marcada para dia 02/02). Ainda ponderei fazê-lo novamente, mas achei que precisava do "puxão de orelhas", do "empurrão".

E por isso, na 6ªf, lá fui.

 

Fui logo avisando que a coisa não tinha corrido como previsto, que nas primeiras duas semanas até fui conseguindo cumprir o plano mas depois começou tudo a descambar, por razões que não sei explicar, e foram mais os dias que não me alimentei adequadamente do que aqueles em que fui certinha.

A adicionar a isto, em janeiro e primeira quinzena de fevereiro, fui poucas vezes à piscina, por questões de trabalho, o que não ajudou nada.

 

Surpreendentemente, alguns resultados até foram bons.

Baixei 2,3kg, reduzi 5cm no perímetro da cinta e 2cm no da anca.

 

Outros, nem por isso. Aumentei a massa gorda em 0,5 pontos percentuais e reduzi massa muscular em 1,7 p.p. E ainda aumentei gordura visceral. Tudo maus indicadores. Muito maus.

 

Fizemos, em conjunto, um ajuste no plano, o mais possível dentro daquilo que são os meus hábitos alimentares e as minhas rotinas, mas com redução dos hidratos de carbono (especialmente à noite).

Estou realmente esperançada em conseguir melhores resultados na próxima consulta, que marquei para daqui a 3 semanas (optei por apertar o espaçamento entre consultas para ter mais pressão... a ver se resulta). A meta são menos 2kg (e claro, menos gordura e mais músculo).

 

Desejem-me Força! E digam-me "tu vais conseguir"! 

17
Fev18

QI emocional... como é o vosso?

inteligência-emocional-revista-do-rh-696x366.jpeg

 

Tenho uma suspeita, não testada cientificamente, que o meu QI emocional não é lá grande coisa. Exaspero-me (ainda que muitas vezes apenas interiormente) com alguma facilidade, dou muitas respostas que não são as melhores, fico muitas vezes caladas em alturas que acho que deveria falar.

 

Cruzei com um artigo da revista Visão, já de há um ano atrás, que apresenta "9 frases que as pessoas com QI emocional elevado nunca dizem". São elas:

 

"Pareces cansado/a" - Que aspeto tem uma pessoa cansada? Olheiras, cabelo descuidado, dificuldades de concentração, irritação... Não é um quadro bonito, pois não? Dizer a alguém que parece cansado implica tudo isto. Mais vale perguntar: "Está tudo bem?" Mostra preocupação em vez de falta de sensibilidade.

"Tu sempre..." ou "tu nunca" - Para começar, isto "nunca" é verdade. Além disso, as frases com estas palavras fazem os outros ficar imediatamente na defensiva e cortam grande parte da possibilidade de diálogo. É melhor apontar diretamente o caso concreto e, caso seja relevante a frequência com que ele ocorre, acrescentar qualquer coisa como "fazes isto com frequência".

"Como eu disse..." - Todos nos esquecemos de alguma coisa de vez em quando. Esta frase faz com que pareça que é um grande aborrecimento ter de repetir, o que afasta o interlocutor. Por outro lado, quem se aborrece por ter de repetir alguma coisa acaba por parecer inseguro ou que se acha superior aos outros (ou ambos). A opção passa por tentar falar de uma forma mais clara ou mesmo mais interessante, de forma a captar mais a atenção.

"Boa sorte" - Esta é mais subtil, nota o autor. É que, mesmo dita com a melhor das intenções, implica que o outro precisa de sorte para ter sucesso... Será melhor dizer "sei que vais conseguir".

"É contigo" ou "como quiseres" - Mesmo que para si seja, de facto, indiferente, a sua opinião é importante para quem lha pediu. Pode dizer antes "Não sei bem, mas tens de ter em conta que..." Assim, mostra preocupação mesmo sem dar uma resposta definitiva.

"Pelo menos, eu nunca..." - É uma forma agressiva de mudar o foco da atenção de um erro nosso para um erro (possivelmente antigo) da outra pessoa (e que já devia estar mais que perdoado a esta altura...) O melhor é... claro, pedir desculpa, a forma mais eficaz de impedir uma discussão de subir de tom incontrolavemente.

"Uau, perdeste tanto peso!" - Também aqui a intenção pode ser a melhor - fazer um elogio - mas soa a uma crítica. Dizer a alguém que emagreceu muito implica que se considerava aquela pessoa gorda ou pouco atraente. A opção é fazer um elogio mais direto, como "Estás ótimo/a!"

"Ele/ela não te merecia" - É uma tentação usar esta frase quando alguém termina uma relação, mas acaba por querer dizer que o interlocutor teve mau gosto ou mau discernimento... "Ele/ela é que fica a perder" é uma boa alternativa.

"Estás ótimo/a para a idade" - É condescente e pouco educado até. Ninguém quer ser "esperto para um atleta" ou "em boa forma para quem está às portas da morte"... "Estás ótimo/a", ponto.

 

Depois de ler isto, fico com a minha suspeita um pouco mais fundamentada. E vocês? Costumam usar estas frases (ou similares)? Ou são de facto pessoas com elevada inteligência emocional?

(podem ver o artigo completo aqui)

Pág. 1/3