Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Vida da Gorduchita

A Vida da Gorduchita

12
Nov18

...

Como em todas as noites, foi deitar a filha e com ela adormeceu. Há algo naquela pequena cama e no respirar da sua pequerrucha que a faz relaxar e simplesmente deixar o sono entrar.

Acordou pela meia noite e meia. Na verdade, havia entreacordado algures mais cedo mas mudara de posição e sucumbira novamente ao sono.

Levantou-se. O marido preparava-se para se deitar.

Foi arrumar a cozinha. A loiça das duas últimas refeições repousava ainda na banca e ela não quis deixar passar mais um dia assim. Enfiou tudo na máquina e pô-la a trabalhar.

De seguida, foi à lavandaria. Ainda havia roupa na máquina para estender e tratou de despachar também essa tarefa.

Olhou para o relógio. Era 1h da manhã, o sono estava espantado, o marido ressonava.

Sentou-se, no sofá na sala, a acabar de ler aquele livro que há já umas semanas lhe andava nas mãos. Faltavam poucas páginas e queria terminá-lo.

Eram duas da manhã quando se deitou na cama. O sono teimava em não vir, a cabeça a fervilhar com a história que acabara de ler, com a vida sem brilho...

Uma máxima vinha-lhe à cabeça: "Pais felizes, Crianças felizes". 

Conseguiria ela contribuir para a felicidade da filha, quando ela própria não se considerava feliz?

14 comentários

Comentar post