Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Vida da Gorduchita

A Vida da Gorduchita

31
Out17

Poupança - Balanço mensal #10

O ano está quase a acabar e os meus objetivos de poupança estão muito aquém do que gostaria. Tenho tentado envolver mais o marido nesta questão, mas temos claramente posturas diferentes relativamente ao dinheiro e não está a ser fácil sintonizarmo-nos na totalidade.

 

Outubro foi outro mês a fazer contas. 

 

Primeiro:

Poupança global. A poupança este mês ficou pelos 3%. Um valor muito baixo, mas já previsível.

 
Terceiro:
Alimentação. As despesas em restauração ficaram em cerca de 70,00€. 
Em supermercado gastei cerca de 100,00€ (mas fiz pelo menos uma compra grande com cartão de crédito, ou seja, em Novembro, os valores do supermercado devem rondar pelo menos o dobro disto).
 
Quarto:
Despesas não rotineiras.
60€ em roupa para a S.
150€ para reforço da conta do marido.
16€ em livros (essencialmente para a S.)
75€ em presentes (uma parte significativa é para o Natal).
20€ para a inscrição na piscina.
 
 
E ainda não pagamos os seguros do carro e da mota... A juntar a isso, para Novembro, prevê-se troca de pneus de um dos carros. 
Vale que Novembro é mês de rendimento extra que ajudará a compôr um pouco as contas... 
 
Mas sinto que há ainda um longo caminho a percorrer para alcançarmos a estabilidade financeira que devíamos ter!
28
Out17

Eu sou uma heroína. E vocês?

Ontem fui dar sangue. Há muito que não o fazia (desde Abril do ano passado, segundo os registos) e há muito que andava a pensar fazê-lo.

Ontem aproveitei a hora de almoço e passei pelo Centro de Sangue e da Transplantação do Porto para tratar do assunto.

Saí de lá, como sempre saio, com uma sensação de missão cumprida.

E vocês, são dadores de sangue? 

doar-sangue-para-salvar-a-vida_1057-987.jpg

 

27
Out17

Quero lá ir. Pode ser já? #3

#3 NORUEGA

E ao terceiro post, confirmam as minhas preferências: países de clima frio, com paisagens naturais de cortar a respiração.

A Noruega encaixa-se na perfeição nesta categoria.

Visitar alguns dos fiordes, ver auroras boreais, assistir ao sol da meia noite (sim, eu sei que são em épocas do ano completamente distintas), perder-me nas paisagens das Ilhas Lofoten, conhecer Oslo, Tromsø, Bergen...

Podem levar-me quando quiserem! 

 

Bleik-noruega.jpg

 

Flam-noruega.jpg

 

Geiranger-noruega.jpg

 

Ilhas-Lofoten-noruega.jpg

 

Nusfjord-noruega.jpg

 

Stavanger-noruega.jpg

 

Trolltunga-noruega.jpg

 

Tromsø-noruega.jpg

 

Undredal-noruega.jpg

 

Destinos anteriores: aqui e aqui!

26
Out17

Eu, Gorduchita, me confesso


  • Não faço a cama quando saio de casa. Aliás, não faço a cama, ponto. Nem ao fim de semana... Só mesmo quando troco os lençóis.

  • Quando chego a casa, tiro os sapatos na sala de jantar e, muitas vezes, ficam por ali, encostados a um canto até ao dia seguinte (ou mais se não os usar no dia seguinte)

  • A loiça do pequeno almoço (quando se toma pequeno almoço em casa) fica sempre na banca da cozinha. A loiça do jantar, por vezes, também lá fica para o dia seguinte.

  • Muitas vezes deito a cachopa com a roupa com que andou durante o dia (seja porque adormeceu no carro no regresso a casa, seja porque não quer vestir o pijama na hora de ir deitar).

24
Out17

Campanha Nacional XXS

XXS - Associação Portuguesa de Apoio ao Bebé Prematuro tem a decorrer uma campanha de angariação de gorros e botinhas para bebés prematuros.

 

Esta campanha tem "como objetivo alertar para a realidade dos nascimentos prematuros e contribuir para dotar as Unidades de Cuidados Intensivos Neonatais de todo o País de material de conforto necessário e adequado a estes bebés. Os gorros e as botinhas que a XXS vai pôr Portugal a tricotar vão permitir manter os bebés quentinhos e ajudar a promover o vínculo afetivo com os seus pais, através do Método Canguru."

Dest_HP_AF_Poster_XXS_XXL-1.jpg

Para saberem mais sobre a campanha, espreitem o site da XXS, onde podem encontrar um Manual para a confeção das botinhas e dos gorros, bem como vídeos com tutoriais.

Se sabem tricotar ou conhecem quem saiba, contribuam. A campanha decorre até 17 de Novembro (Dia Mundial da Prematuridade).

 

 

24
Out17

Doente... mas não muito

A S. está doente.

Na sexta feira passada, ligaram-me do infantário dizendo que ela estava com a garganta cheia de pus e que se queixava de dores. Já nos tinha parecido, no dia anterior, que a garganta não estava bem, mas como ela não se queixava de nada, não nos preocupamos em demasia.

Fui buscá-la mas as dores eram tantas (not) que comeu uma dúzia de bolachinhas a caminho de casa sem se queixar nadinha! :D

 

A médica que a viu (apesar de falta de dores, a garganta estava de facto com mau aspecto) achou que ela devia tomar antibiótico. Falei depois com o pediatra da S., que confirmou o diagnóstico e a medicação, e assim, desde sexta feira que andamos a antibiótico de 8 em 8h.

No fim de semana, mantivemo-nos caseiros, mas a parte respiratória começou a dar mais sinal. Achamos por bem mante-la em casa ontem, com a ajuda dos avós.

Ao fim do dia, a médica que a tinha visto na sexta voltou lá a casa (é nossa vizinha do lado) e confirmou o que achavamos: a respiração está atacada, ouvem-se "gatinhos" nos pulmões. 

Toca a reforçar com medicação adicional... e mais dois dias em casa para prevenir males maiores.

 

A S. continua cheia de energia, a comer bem, sem se queixar, e super bem disposta (quase nem dá para perceber que está doente), felicíssima por não ir à escolinha e poder ficar em casa a brincar com os avós e com o pai, que tem ficado a trabalhar a partir de casa.

Vai ser o cabo dos trabalhos o regresso à rotina, mas agora importa é que ela fique bem.

23
Out17

Motivação exógena

Uma pessoa sabe que deve aproveitar todas as desculpas para fazer exercício.

Uma pessoa já tinha pensado, por diversas vezes, em deixar de usar o elevador na empresa e subir os dois pisos a pé.

Mas uma pessoa vai adiando, porque "hoje estou cansada", porque "hoje venho muito carregada",...

E depois uma pessoa depara-se com isto, e ganha vergonha e motivação e começa a subir as escadas a pé!

 

IMG_0621.JPG

 

23
Out17

24 coisas para deitar fora este outono

destralhar-e1491880997760.png

 

Estou numa tentativa de destralhe em casa. Não tem corrido como gostaria, mas aos poucos, vão saindo de casa coisas que há muito já lá não deveriam estar.

Este mês, propus-me a libertar-me de 496 itens. Acho que fui demasiado ambiciosa, mas o mês ainda não acabou!

Encontrei esta lista de coisas a deitar fora, no site e-Konomista, que me deu um novo impulso e achei interessante partilhá-la convosco.

 

Aqui vão então 24 coisas a deitar fora neste Outono:

1. Fatos de banho e biquínis que não usou o verão inteiro, nem mesmo no verão anterior;

2. Roupas de verão que não usou e aquelas que usou, mas com as quais não se sentia muito à vontade;

3. Roupas de outono e inverno que sabe, à partida, que não vai mesmo usar! Para quê guardar, não é?

4. Sandálias e outro calçado de verão que já não usou este ano e que certamente não voltará a usar;

5. Calçado de outono e inverno que guardou do ano passado, mas que sabe que não vai usar mais, seja porque não são confortáveis, ou simplesmente estão gastos;

6. Roupas, calçado e acessórios, óculos de sol incluídos, que estão estragados e que guarda só porque sim. No fundo sabe que nunca mais os vai arranjar;

7. Meias sem par e meias com buracos são, definitivamente, coisas para deitar fora este outono;

8. Acessórios: pulseiras, anéis, brincos e colares que já não usa há séculos e que sabe que não quer usar mais;

9. Maquilhagem cujo prazo já expirou ou que simplesmente não usa mais;

10. Protetor solar que tem guardado desde o verão anterior;

11. Produtos para a pele e cabelo que já expiraram ou que simplesmente nunca usou;

12. Vernizes que já perderam a sua cor original de tão velhos;

13. Amostras e produtos que traz de hotéis que sabe que nunca vai usar;

14. Condimentos que não usa nem troca há séculos – já espreitou o prazo de validade?

15. Comida que pôs no frigorífico no início do verão;

16. Sacos de compras acumulados que nunca usa;

17. Recipientes para guardar a comida que já nem tampa têm ou que estão muito gastos de tantas lavagens;

18. Eletrodomésticos que não usa há muitos anos e que só estão a ocupar espaço;

19. Utensílios de cozinha que nunca usou e nem planeia usar;

20. Brinquedos, roupas e calçado dos seus filhos – afinal no próximo ano não lhes servem;

21. Toalhas de praia demasiado gastas;

22. Revistas antigas que já leu e releu;

23. Medicamentos e receitas que já estão fora de prazo – certifique-se de que entrega os medicamentos não usados na farmácia;

24. Lençóis e toalhas que já estão tão gastos e feios que nem os usa.

Pág. 1/4