Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Vida da Gorduchita

A Vida da Gorduchita

22
Set17

Feira do Livro do Porto

No sábado passado, fui fazer a minha visita à Feira do Livro. Apesar de estar com as contas um pouco apertadas, decidi-me a pegar em 50€ dos presentes de aniversário e ir vaguear pelos expositores a ver o que chamava por mim.

Mas a contagem dos livros por ler martelou-me a cabeça todo o tempo, e fui incapaz de trazer um único livro... para mim! Mas vim carregada com 9 livros infantis - 8 para a S. e 1 para oferecer, pelo Natal! Gastei cerca de 33€. 

Fiquei satisfeita comigo mesma e com as minhas compras!

E devo dizer que gostei mais da disposição dos expositores, este ano. Melhorou bastante em relação aos anos anteriores!

 

22
Set17

S - Série que começou e precisa acabar

alfabeto-literario.jpg

Por série, entende-se coisas tipo trilogias e afins?

Acho que não tenho nenhuma por acabar...

 

Nota: Em 26 posts, eu, MagdaJustMaria João CovasSofia GonçalvesMulaAlexandraDrama QueenCaracolB♥Sandra.wink.winkPrincesa SofiaFátima BentoHappy e Carla B. respondemos a 26 perguntas sobre livros, tendo como mote o alfabeto. Às segundas, quartas e sextas, às 14h, não se esqueçam de cuscar as nossas respostas, em cada um dos blogs.

21
Set17

Curtas

#1 Não sei se notaram a minha ausência mas sim, estou de férias e hoje é a segunda vez que ligo o computador (a outra foi ontem para tratar de uma coisa de trabalho...)!

 

#2 Tinha grandes ideias para as coisas que ia conseguir fazer esta semana, mas está tudo a sair furado. O tempo, literalmente, voou!

 

#3 Consegui convencer o marido a arrumar a sua parte do armário e dediquei-me também eu a essa causa. Há muito, muito tempo que o nosso armário e as nossas gavetas não estavam tão arrumadinhas. Também despachamos 4 sacos de roupa! Que leveza!

 

#4 A S. tem ficado menos bem na escolinha, esta semana. Por uma questão de não lhe quebrar rotinas, e uma vez que não íamos a lado nenhum, optamos por deixá-la lá todos os dias, embora a vamos buscar um pouco mais cedo. Mas as manhãs têm sido um pouco mais difíceis que as da semana passada.

 

#5 Pusemo-nos a instalar uma luminária na garagem, há muito comprada. Coincidência ou não, ficamos sem luz em algumas partes da casa durante mais de 24 horas (falhou uma fase e a EDP veio cá hoje ao fim do dia resolver o assunto).

 

#6 Hoje de manhã fui ao funeral da avó de uma amiga. Nunca tinha ido a um funeral com tão pouca gente. Sem contar com o padre e as pessoas da funerária, éramos 15 pessoas! 

20
Set17

R - Ressacas literárias. Quando foi a última?

alfabeto-literario.jpg

 

Fui à pesquisa do que se entende por ressaca literária. 

Passei tanto tempo sem ler regularmente que não sei quando foi a última vez que tive dificuldade em pegar em novo livro.

 

Nota: Em 26 posts, eu, MagdaJustMaria João CovasSofia GonçalvesMulaAlexandraDrama QueenCaracolB♥Sandra.wink.winkPrincesa SofiaFátima BentoHappy e Carla B. respondemos a 26 perguntas sobre livros, tendo como mote o alfabeto. Às segundas, quartas e sextas, às 14h, não se esqueçam de cuscar as nossas respostas, em cada um dos blogs.

18
Set17

Q - Quantos livros tens por ler?

alfabeto-literario.jpg

 

Com alguma vergonha... 57 livros!

Assustei-me ao contá-los! Imaginava que fossem uns 30... (que ainda assim seriam muitos).

Há que dizer que, atualmente, por diversas razões, tenho poucas intenções de ler alguns deles, mas de qualquer modo resta um número muito elevado de livros que ainda não li na minha estante.

Tenho mesmo de começar a ler mais (e comprar menos)!

 

Nota: Em 26 posts, eu, MagdaJustMaria João CovasSofia GonçalvesMulaAlexandraDrama QueenCaracolB♥Sandra.wink.winkPrincesa SofiaFátima BentoHappy e Carla B. respondemos a 26 perguntas sobre livros, tendo como mote o alfabeto. Às segundas, quartas e sextas, às 14h, não se esqueçam de cuscar as nossas respostas, em cada um dos blogs.

15
Set17

Luta contra os kilos - Balanço #3

Hoje de manhã, 69,5kg. Menos 800g que há 2 semanas. Não é muito, bem sei, mas vai indo a seu ritmo.

Tive uma semana mais ou menos estagnada - maldito período e desejo de doces que acarretas - mas nestes últimos dias o peso tem baixado aos pouquinhos.

Continuo a comer um pouco de tudo, mas regrando as quantidades. Acho que, em breve, vou ter de dar um abanão na alimentação, mas para já vai andando assim.

Experimentei 2 dias de jejum, mas ainda não estou capaz de cumprir direitinho, direitinho. Ainda assim, nesta última tentativa, apesar de não ter cumprido o jejum como devia, o peso baixou logo mais que o habitual!

Não tenho conseguido cumprir a meta dos doces. Não ando a comer muitos, mas praticamente todos os dias como alguma coisa... ou uma bolachinha, ou uma tosta com compota, ou um quadrado de chocolate... enfim... não está fácil!

Vai-me valendo a ingestão de líquidos que continua em bons níveis - praticamente todos os dias bebo cerca de 2L.

 

Desde que retomei esta luta, há 23 dias, perdi 2,1kg. Consiga eu manter este ritmo, e chego ao Natal com o peso que gostaria! :)

15
Set17

P - Personagem que provavelmente teria namorado na escola

alfabeto-literario.jpg

 

Assim, de repente (ou nem tão de repente), não me ocorre nenhuma.

É estranho que assim seja?

  

Nota: Em 26 posts, eu, MagdaJustMaria João CovasSofia GonçalvesMulaAlexandraDrama QueenCaracolB♥Sandra.wink.winkPrincesa SofiaFátima BentoHappy e Carla B. respondemos a 26 perguntas sobre livros, tendo como mote o alfabeto. Às segundas, quartas e sextas, às 14h, não se esqueçam de cuscar as nossas respostas, em cada um dos blogs.

14
Set17

Mães Arrependidas

Não sou pessoa de vir para aqui fazer grandes reflexões ou analisar assuntos do dia, mas depois de, em dois dias, ter cruzado com este segredo no Shiuuuueste post no blog da Maria do Mundo e este post no blog da Fatia Mor, senti necessidade de me debruçar, até para mim mesma, sobre este tema da maternidade.

 

Quem me conhece, sabe que o meu sonho de vida não passava, obrigatoriamente, por ser mãe. Aliás, disse muitas vezes, e durante muitos anos, que não queria ter filhos, mas o tempo e o compromisso a dois levou a uma mudança de atitude. 

Não foi fácil engravidar, tive um aborto pelo caminho, foi complicado engravidar novamente e para me testar ainda mais a vontade e a capacidade, tive um parto prematuro às 25 semanas, que implicou acompanhar a minha filha (agora, felizmente, linda e saudável) durante 4 meses nos Cuidados Intensivos de Neonatologia.

Há quem diga que Deus dá as maiores batalhas aos seus melhores guerreiros, mas eu, sou franca, não me sinto nada guerreira e dispensava aquela batalha.

 

Só comecei a viver a maternidade em pleno quando levei a minha bebé para casa e comecei a assumir todas as rotinas e responsabilidades a ela inerentes.

Ao contrário do que muita gente diz ter-lhe acontecido, não tenho memória de alguma vez me terem feito um cenário idílico ou um cenário infernal da maternidade. Iam-me falando das coisas boas e das coisas más, e, como a toda gente, foi-me dito "só sabes quando fores mãe" ou "quando fores mãe tu vais ver/perceber".

Honestamente, aplica-se à maternidade aquilo que se aplica a tantas outras coisas: só sabemos como é depois de conhecermos por dentro a situação. Não é um exclusivo de se ter filhos. É mesmo assim na vida.

 

Entendo, no entanto, esta insistência na questão da maternidade (desculpem-me os pais, também na paternidade) porque se fala de um amor que é diferente dos outros, de uma responsabilidade que é diferente das outras, de uma entrega que é diferente das outras.

E acho que é aqui, especialmente aqui, que residem os arrependimentos, falados no livro Mães Arrependidas, de Orna Donath. 

Penso que a maioria se arrepende exatamente por esta responsabilidade, por esta entrega. Pelas enormes mudanças que traz à vida (pessoal e do casal), ao medo que se instala de se perder aquele/a filho/a, ao coração que fica, para sempre, em alerta.

Não quer dizer que não amem os filhos, acho mesmo que o arrependimento é, muitas vezes, por os amarem demais, e no impacto que isso tem na sua vida.

A verdade é que nem toda a gente está preparada para tudo o que a parentalidade implica e nem todas as mulheres se realizam na maternidade. 

 

Já algumas vezes o disse em conversa com amigos e acho que não devia haver vergonha de o assumir:

Amo, com todas as minhas forças, a minha filha, farei tudo o que estiver ao meu alcance (físico, emocional, financeiro) para que ela se sinta sempre amada e acarinhada, tenha uma boa vida e seja feliz.

Mas não amo ser mãe. Sabendo o que sei, conhecendo os impactos que a maternidade teve na minha vida, se voltasse atrás, se não houvesse a questão da perda (insuportável só de imaginar), escolheria não ter filhos.

E isto não faz de mim má mãe!

 

14
Set17

Para mais tarde recordar #38

Vamos no carro as duas.

S. (mexendo na perna, falando com voz normalíssima) - Oh, que estranho!Tenho aqui uma feridita na perna e está-me a doer!

Eu - Ai sim? A mãe faz uma festinha! (estico o braço para trás e faço-lhe uma festinha na perna

S. - Não é aí mãe, é por baixo, põe a mão por baixo.

Eu - Aqui? (fazendo uma breve massagem na barriga da perna dela)

S. (com a voz mais meiga do mundo) - Sim, aí. Estou muito melhor. Obrigada, mãe! 

 

13
Set17

Roupa para a S.

Nos últimos dias, quando vou buscar a S. ela está com uma roupa diferente daquela com que a deixei de manhã. A causa, está-se mesmo a ver: fez chichi! :(

Na segunda estava inclusivé com roupa emprestada, porque conseguiu molhar 3 calças!! 

Reforcei a roupa de substituição que fica no infantário, mas não tenho assim tanta roupa para ela que me dê para andar com estas coisas. Principalmente agora que começa a ficar mais fresco. Não tarda, não dá para a mandar de calção ou vestido ou saia, sem uns collants (mesmo que seja dos fininhos). E eu não tenho vida para andar a lavar e passar roupa todos os dias!

 

Como ela é magrinha, tenho muita dificuldade em encontrar-lhe calças, ou até leggings, que lhe fiquem bem. Ou ficam muito largas ou ficam curtas... 

Depois de uma pesquisa pela Primark (pobrinha que eu sou, eu sei), e não ter encontrado (praticamente) nada que achasse que valia a pena, hoje dei um salto à Kiabi. Assim como assim, além de não andar com grande orçamento disponível, também acho um disparate gastar um dinheirão em roupa para crianças, quando rapidamente deixam de lhes servir, ou se estragam com facilidade.

 

O que importa, encontrei coisas bem giras e práticas. Na minha primeira visita não tinha ficado com grande impressão da loja, mas desta vez mudei de opinião.

Trouxe 8 peças (3 leggings, 2 calças de ganga/sarja, 2 sweats e 1 camisola de gola alta) pela estupenda quantia de 38€!

Não posso garantir que fique tudo direitinho à cachopa, mas, da minha análise, as probabilidades são boas! :)

Pág. 1/4