Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Vida da Gorduchita

A Vida da Gorduchita

28
Abr16

Até sempre, Super Tiago

Pus-me a vaguear pelo facebook e rapidamente percebi que algo mau acontecera.
Muita gente a partilhar uma mesma imagem, a do Super-T. Só poderia ser por um motivo...
Confirmei as minhas suspeitas rapidamente.
Mais um pequenino que se perde nas garras do cancro.
Não consigo imaginar sequer a dor dos pais. Não quero nem imaginar o que é passar pelo que eles passaram e estão a passar.
Não os conhecia pessoalmente, apenas de vista, por serem de onde sou originalmente. Foram alunos da minha mãe.
Lutaram muito, mas perderam esta guerra (não é apenas uma batalha...).
Nenhum pai devia passar pela perda de um filho. Nenhum.
Que Deus os acompanhe, que lhes dê força para se aguentarem. Que tenham quem os ajude neste momento de dor.

(e de repente, quero é que se lixem as noites mal dormidas pelos acordares da minha pequenina. quero é tê-la junto de mim, saudável e feliz)
28
Abr16

Noite após noite

Noite após noite, acorda a chorar, a chamar pela mamã, em tom quase desesperado.
Tento acalmá-la apenas com a minha voz e o toque da minha mão. Às vezes funciona.
Noutras, uma grande parte, levanta-se, pede colo (que eu não consigo negar).
Pego nela, aconchega-se a mim. Por vezes, adormece de imediato. Outras, ainda se revira e resmunga durante uns tempos.
Tem noites que lá passo 5-10 minutitos, outras 1 hora ou mais.
O meu sono, o meu descanso, esse, fica sempre estragado.
Noite após noite.
E eu estou a ficar esgotada e não sei o que fazer...
22
Abr16

O caminho faz-se caminhando...

... mas convém começar a andar mais depressinha.

Hoje, 68,9kg! Menos 200g que na semana passada. Um passinho muito pequenino em direção ao objetivo.
Se continuo assim, ainda tenho de pagar uma sessão de SPA à minha irmã, o que não pode ser!!!

Juízo, Gorduchita, juízo!!!
19
Abr16

Two down, four to go

Hoje foi dia de mais uma consulta da S. Desta feita, Medicina Física.
A médica acha que ela está óptima, especialmente na parte da fala, mas também a parte motora está a desenvolver-se dentro dos timings esperados.
Considerou, assim, não haver necessidade de marcação de mais consultas.
Depois da alta em Cardiologia, abatemos mais uma especialidade.
Já lá vão duas! Faltam quatro! Horray! :)
15
Abr16

Está a ficar tão crescida #11

Fico fascinada quando reflito nas diferenças físicas ao longo do tempo da minha pequenina.
Quando estou com ela ao colo e me lembro que ela já se encaixou perfeitamente entre o meu peito e o meu umbigo (sim, ela era mesmo pequenina).
Quando arrumo roupas do armário e vejo coisas tão minúsculas e que já lhe serviram.
Quando me apercebo que já consegue pousar coisas em cima das cadeiras e subir para o sofá. E tirar coisas dos armários!
"Tudo no chão", diz ela

Mas mais fascinada fico com a evolução da fala.
A S. já constrói frases. Curtas é certo, mas frases ainda assim.

No fim de semana, ao separar umas roupas já pequenas no armário dela, ia-lhas passando para ela as colocar num banquito. Sempre que lhe entregava uma ela dizia "obigada mamã"! :)
Anteontem vínhamos as duas no carro e começo a ouvi-la para si própria: "a mamã é pequenina", "a vó é pequenina", "a Catarina é pequenina" (sim, ela diz muito bem "pequenina" e "Catarina", e não, não sei de onde tirou esta conversa de toda a gente ser pequenina... lol).
Já é capaz de dizer "o panda caiu", quando o seu peluche cai (ou é atirado) ao chão, ou "a mamã ponha", para eu pôr a dar algo no telemóvel.
Há muitas frases que ela já diz, por as ouvir tal e qual; outras que é ela que consegue construir por associação do que vai ouvindo.

Acho que ela está muito, muito bem na fala para a idade que tem (21 meses reais feitos ontem, 18 meses corrigidos, em linguagem de prematuridade)!

Está mesmo a ficar crescida! Até já tem mais um dente! :D

11
Abr16

Fosse a chuva o pior do fim de semana

Noite de sábado para domingo.
Adormeceu sem grande dificuldade.
Uma hora depois, ataque de tosse, daquela forte.
Acorda a chorar e a chamar pela "mamã".
Foi lá a avó (minha mãe), que logo de seguida me chama.
Tinha vomitado o jantar todo (sopa, essencialmente).
Estava toda suja, assustada, só queria o meu colo.
Dei-lho, aconcheguei-a a mim, beijinhos para a tentar consolar, acalmar.
Eu, de coração apertado, por não ter lá ido logo que a ouvi com a tosse (mas como ia adivinhar?).
Tirámos-lhe a roupa, pu-la na banheira, dei-lhe um banho rápido.
Vesti-lhe roupa lavadinha, enquanto ela só chorava e pedia colo.
A minha mãe trocou a roupa da cama.
Voltamos para o quarto dela, ela no meu colo, cabeça pousada no meu ombro.
Adormeceu assim. Pousei-a na cama. Passou o resto da noite super tranquila.
Acordou bem disposta. Que se lixe a chuva!

08
Abr16

Menos um bocadinho e uma aposta!

Hoje pesei-me novamente.
Não que seja minha intenção andar sempre a pôr-me em cima da balança, mas gosto mais da rotina das pesagens às sextas.
Assim, aqui fica para memória futura:
É a primeira vez que os meus pés aparecem no blogue! :D
Sempre é menos um bocadinho (meio quilo) que na 3ªf. 

Entretanto fiz uma aposta com a minha irmã: a primeira a perder 5kg ganha um tratamento SPA oferecido pela outra.

Uma motivaçãozita extra: é que estou a precisar de uma sessão de relaxamento tanto como de caber nas roupas que tenho no armário! :)

07
Abr16

Arranque atribulado

Uma pessoa começa e estraga logo tudo no dia seguinte, com um jantar em família.
Mas nada que não se recupere e hoje já estou novamente "back on track".

Quero mesmo dar uma volta a este corpo, que me vem irritando profundamente!
05
Abr16

Hoje é o dia!

Decidi que hoje é o dia que retomo as rédeas à minha alimentação (na verdade, comecei já no jantar de ontem)
Para referência, pesei-me hoje de manhã. Foi este "lindo" número com que a minha balança me presenteou.

MEDO!!

Ainda não defini exatamente o caminho que quero traçar nem como vou fazê-lo, mas entre comprar roupa nova ou emagrecer para a roupa do armário me voltar a servir, escolho a segunda.

Não vou mentir e dizer que quero perder peso (e volume) por questões de saúde. Importam, é certo, mas ainda não se fazem sentir, e por isso admito que as minhas motivações são essencialmente estéticas e económicas.
Não há orçamento para remodelar o guarda roupa e estou farta de andar sempre com as poucas peças que me servem (e que verdade seja dita, não me favorecem).

Tenho lido umas coisas, dei uma vista de olhos ao famoso "Dieta dos 31 dias" (que não me convenceu verdadeiramente), mas para já vou pelo essencial:

  • Mais água / chá (até para ajudar a manter o estômago entretido)
  • Sopa ao jantar (e eventualmente um bifinho ou uma posta de peixe, nos dias em que me sentir com mais "fome")
  • Reduzir significativamente o consumo de hidratos de carbono complexos (alimentos processados, como bolachas, biscoitos, bolos, pão, massas)
Back to the basics, é o mote!

Vou dando notícias.

Pág. 1/2