Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Vida da Gorduchita

A Vida da Gorduchita

29
Mar16

"Outa pupa"


Descobri que sim, que ela consegue adormecer sem a chupeta. Consegue passar o dia sem ela.

Descobri à força, porque no sábado, numa distração, a perdi. Foi-se a chupeta preferida.
Preferida não! Única!
Não pega em mais nenhuma. Mete-as à boca para logo as mandar para o chão ou no-las dar de volta.

"Outa pupa" pede ela com voz triste. Sabe bem que não são aquelas, falta-lhes o sabor do uso, a maleabilidade...

Adormeceu por exaustão, na tarde de sábado, depois de muito chorar no meu colo. Tentei consolá-la, pedi-lhe desculpa vezes sem conta, chorei com ela, beijei-a, abracei-a.
Lá dormiu um sono reparador. Acordou, felizmente, muito bem disposta.

À noite já quase não chorou... foi choramingando, pediu a chupeta uma ou duas vezes, tentei dar-lhe uma das outras (que diga-se, a olho, são praticamente iguais), não as quis, acabou por adormecer.
Acordou diversas vezes durante a noite, não havia chupeta para a consolar, peguei nela ao colo, aninhou-se em mim e ficou. Via-se que precisava de aconchego, de carinho, de consolo.

Passou o domingo sem pedir a chupeta. A sesta dormiu-a em viagem entre a casa de uma e outra avó. Não se queixou. Acordou bem disposta.
Não pediu a chupeta uma única vez à noite quando foi dormir. Como se se tivesse mentalizado que não valia a pena, que aquela causa estava perdida.
Custou-lhe um pouco adormecer, virou-se e revirou-se no meu colo mas nada de especial, nada que não tivesse já acontecido mesmo com chupeta.

Ontem também não a pediu durante o dia. À noite, pediu-a perto da hora de ir para a cama. Disse-lhe que só havia aquelas duas. Experimentou-as ambas novamente. Entregou-mas, entristecida, pediu "outa pupa", abracei-a, disse-lhe que não havia mais nenhuma, que a mãe a tinha perdido, distraí-a com outra coisa qualquer.
Custou-lhe muito adormecer. mas talvez por ter dormido a sesta bastante tarde.
Choramingou um bocado, pediu a chupeta, não quis as outras, lá adormeceu.
Dormiu a noite toda. Sem choros. Saí hoje de casa ainda ela não tinha acordado.

Não sei bem o que fazer... Sinto-a triste! Ela adorava a chupeta. Usava-a com prazer, com gosto. Os olhos brilhavam quando a via.

Não sei se insista com as que já tenho ou se compre novas, completamente diferentes. Não sei se tente adoçar uma outra chupeta para ela lhe pegar. Não sei se simplesmente abandone a ideia e a deixe sem chupeta.

Não sei... só queria poder voltar à manhã de sábado e estar mais atenta e não ter perdido a sua "outa pupa"!

24
Mar16

Passados quase 3 meses...

...deste post...

Ando a convencer-me a mim própria que preciso mesmo de emagrecer. Não meramente perder peso, mas acima de tudo perder volume e tonificar (aumentar a massa magra).

Ando a considerar reinscrever-me na piscina (é algo que me dá prazer e por isso normalmente vou conseguindo manter).

Ando a ponderar consultar um@ nutricionista (alguém recomenda algum na zona do Porto?) - é certo que já sei tudo o que devo fazer mas quem sabe com acompanhamento profissional...

Ando a pensar como organizo a minha vida para a parte da cozinha ser mais simples, mais regular e mais saudável.

Ando a estudar como ultrapasso a minha preguiça, o meu marasmo, a minha falta de motivação.

Ando a tentar descobrir como resolvo a minha cabeça para definitivamente dar este passo que tanto preciso.
Porque o maior problema está aí: na minha cabeça! (e na minha gulodice)...

22
Mar16

E foi assim

Ontem não quis o biberão de manhã. Recusou-o simplesmente. Algo nunca visto.

Esta noite acordou às 2:45, estive com ela até às 5:15, hora em que fui substituída pelo pai. Adormeceu já perto das 6:00h... Pensei que ia recuperar o sono e dormir até mais tarde.
Mas acordou à hora habitual, pelas 7:50, a chorar desesperadamente. Acho que anda com pesadelos. Tinha a cara lavada em lágrimas quando lá cheguei e um ar muito assustado.
Pegou no biberão como se ontem não tivesse existido. Bebeu-o todinho e aconchegou-se a mim no final.

16
Mar16

O Principezinho

O Principezinho - Edição cartonada

Este foi o primeiro livro que comprei para a S., estava ela ainda internada na Neonatologia.
E este é o seu livro favorito. Não tem muitas imagens, está repleto de texto mas é aquele que a prende por mais tempo. Folheia-o para trás e para a frente. Comenta os desenhos, faz de conta que lê, palra a cada página. Pede-o mal o vê ("o pimpe").
Acho que vou ter de comprar outro exemplar para quando ela souber ler (está a começar a ficar um pouco marcado do uso), mas espero que ela aprecie a sua leitura tanto quanto gosta de o folhear agora! Foi para isso que lho comprei!
15
Mar16

Sabes que estás a ficar como a ovelha* quando...

...vais à sala de jantar buscar o biberão que está em cima da mesa e chegas à cozinha com as chaves do carro;

...fazes a viagem de quase 15 minutos até casa da sogra para deixar a filha e só quando sais de lá é que te apercebes que saíste de casa sem bolsa, sem telemóveis... nada... e quando estás a meio do caminho de regresso a casa, lembras-te que não deixaste na sogra o carrinho da bebé;

...cruzas com uma colega de trabalho numa loja de roupa, ela te diz que ainda vai espreitar a secção de criança e tu ficas a pensar "estará grávida?", quando estás farta de saber que ela tem um filho com uns 8 anos (que passa a vida a aparecer na empresa)
* completamente Choné! :)
14
Mar16

20 meses

Hoje a S. faz 20 meses.
É certo que não posso pôr-me a contabilizar todos os dias 14 e levar-lhe presentes mas hoje fui à Ikea e vi lá este peluche e perdi-me.
Ela adora pandas (apesar de ainda não estar sintonizada nesse canal)! E por 2,99€ achei por bem comprar-lhe este mimo.
Parabéns, bebé! :*
14
Mar16

O primeiro corte de cabelo

O cabelo da S. já há muito que andava a dizer-me que precisava de ser cortado.
Com ganchos lá se ia controlando a ida para a frente dos olhos, mas já começava a estar comprido de mais, tanto à frente como atrás.

Na sexta feira lá me decidi a tratar do assunto e marquei ida à cabeleireira no sábado. E no sábado de manhã lá aparecemos.

O salão estava vazio aquando do momento crucial, e isso parece-me ter facilitado um pouco o processo.
A S. choramingou um bocadito mas no geral portou-se bem.
E saiu de lá ainda mais linda (se é que tal é possível).
O novo corte faz-lhe a cara mais redodinha, fica com ar mais menininha! E já não há o problema do cabelo sempre a fazer cócegas nos olhos! :)

Pág. 1/2