Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Vida da Gorduchita

A Vida da Gorduchita

29
Jan16

Balanço de Janeiro

Chego ao fim do mês com 68,6kg (comecei com 69,7). Perda do mês: 1,1kg

Não foi muito mau! A este ritmo, necessitaria de 7 meses para chegar à minha primeira meta, que é voltar ao peso que tinha antes de engravidar.
Mas podia ter sido MUITO MELHOR! MUITO MESMO!
Podia arranjar não sei quantos argumentos, desculpas e razões... mas tudo se resume a falta de foco!
Nas últimas duas semanas aumentei em vez de diminuir! E isso não pode ser.
Tenho de retomar o rumo!

22
Jan16

Reflexão sobre a maternidade



Ontem a caminho do trabalho vinha a refletir sobre se sou uma mãe diferente daquela que imaginei que ia ser.
Coincidentemente, na página Vamos com calma no facebook, cruzei com a imagem acima (que "roubei") e com um post (muito bem escrito) que aborda o tema. 

Sou honesta se disser que antes de ser mãe, ou pelo menos de engravidar, não me debruçava muito sobre o assunto, nem era de fazer grandes comentários às mães e/ou grávidas.
Como toda a gente, devo ter tecido opiniões que depois "engoli", mas não retenho que tenha sido muito contundente sobre o assunto.
Ainda assim, questiono-me, agora, se tinha ideias que não estou a colocar em prática, se a realidade se mostrou bem diferente do que alguma vez pensei.

O facto de a minha filha ter nascido (super) prematura condicionou (e condiciona, ainda, certamente) muitos dos meus comportamentos.
Tornei-me talvez mais protectora, mais agarrada a ela do que pensei que viria a ser.
Aquelas coisas que dizia (acho eu) de "às vezes tem de se deixar chorar" e coisas que tais, é algo que nunca faço. Se ela chora, eu estou logo lá e pego nela, e abraço-a e dou-lhe mimos.
Achava que a minha irmã era super protectora com o seu primeiro filho, quase não saindo de casa quando ela era pequenino, e tendo as cortinas fechadas por causa da luz e do sol (e já não me lembro mais o quê). E achava que era importante as crianças saírem e estarem com outras pessoas, e serem capazes de dormir em qualquer lado, inclusive com barulho e luz.
Mas dou por mim a só tirar a minha pequerrucha de casa em situações de necessidade, ou para passeios, em dias de sol, ali pelas redondezas da casa. Não vou com ela para shopings, não vou simplesmente dar um passeio de carro algures, não saio com ela para ir jantar com uns amigos ou visitar algo.
Não gosto de lhe trocar as rotinas de refeição e sono, não gosto de a expor a muita gente e locais barulhentos. Habituei-a a estar no seu sossego e por isso só muito dificilmente adormece sem ser em sítios calmos e a meia luz.

Outra coisa que sempre defendi foi que se decidimos ter filhos, não podemos estar a fazer contas com a ajuda dos avós. Temos de ser capazes de gerir as nossas vidas e pronto. Recorrer aos avós deve ficar para situações pontuais.
Hoje em dia, recorro muitas vezes aos meus pais (e também aos meus sogros) para ficar com ela, para poder ter momentos a dois, para arejar a cabeça, para poder sair de casa.
Continuo a achar que não devemos criar-lhes (aos avós) compromissos no seu dia a dia (tipo serem sempre eles a ir buscá-los à escola/creche, ou a ficarem com eles durante o dia), mas praticamente todas as semanas peço aos meus pais para ficarem uma noite com a S. para poder ir jantar fora e desligar um pouco.

No que à educação dela diz respeito, ainda será cedo para me avaliar. Ainda é muito pequena...
É certo que me socorro da televisão e do telemóvel mais vezes do que gostaria e do que seria desejável, mas fora isso, penso que não tenho fugido muito daquilo que sempre achei.

Continuo a achar que poderia ser muito melhor mãe do que sou. A achar que deixo muitas vezes a preguiça vencer sobre aquilo que acharia mais correto fazer. Tento melhorar a cada dia, nomeadamente no que à confeção das refeições diz respeito, mas estou ainda muito aquém de outras mães dedicadas deste mundo online.

E tenho de a tirar mais vezes de casa... mas vou esperar pelo bom tempo! :D



18
Jan16

Certinha!

Hoje, apesar da falta de companhia e de ter um dedo do pé completamente negro por ter dado uma "pantufada" na cama na madrugada de domingo (acordei atarantada com a piolha a chorar e a chamar desesperadamente pela "mamã"), lá fui ao ginásio na hora de almoço!
Ando a ficar muito certinha! (ou isso, ou foi porque estava mesmo a precisar de lavar o cabelo! eheh)

18
Jan16

Dos objetivos para 2016

Gostava de conseguir fazer uma série de coisas este ano:

  • Emagrecer / perder peso / caber novamente na minha roupa;
  • Organizar a casa / despachar tralha / implementar conceitos minimalistas;
  • Ler muito mais que no ano passado;
  • Viajar / tirar umas férias dignas desse nome;
  • Organizar as finanças / implementar orçamentos;
  • Mudar de emprego / área profissional;
  • Ser mais solidária / fazer voluntariado;
  • Planear as refeições semanais / ganhar mais gosto na cozinha;
  • Recomeçar as corridas / caminhadas no exterior
Não devia sequer pensar isto, quando mais escrever, mas sei de antemão que vou falhar uma série deles... faz parte do meu ser... :|
Por isso não me dedico a fazer grandes planos, nem a traçar objetivos muito estruturados.


15
Jan16

Bem bom!

Diria que esta semana nem me portei bem nem me portei mal.
Fiz grande parte das refeições certinhas, mas cometi algumas asneiras, especialmente ao jantar (não se pode estar em casa...)!
Os lanches foram equilibrados, fruta, iogurte e frutos secos, essencialmente. Um dia ou outro, lá foram umas bolachitas.
Bebi bastante chá e alguma água.
Fui apenas 1 vez ao ginásio (por diversas razões, não deu para ir mais vezes).

Ainda assim, a minha balança presenteou-me com um 68,3kg - menos 800g que na passada 6ªf!
Fiquei muito satisfeita, porque não estava nada à espera de uma descida! Contava estar mais ou menos igual!

Agora, é fazer algumas correções e seguir em direção à meta! :)
14
Jan16

Está tão crescida #9


Hoje a minha bebé faz 18 meses. O tempo voa, como costumam dizer.
Parabéns, meu amorzito! :)**

Diz "ma" quando quer mais de algo. Já diz "meia", "colo", "tio", "golo", "boa", "cama". Tem uns termos próprios, daqueles impossíveis de escrever, mas que dão para entender, para dizer "balão" e "biberão".

Já dá uns passinhos sozinha, embora ainda não se sinta confiante para o fazer sempre. Ainda prefere andar pela mão.

Já resmunga, já tem manhas... Está a deixar de ser um bebé... :)

13
Jan16

6 registos dos últimos dias!

1. O fim de semana (onde ele já lá vai...) foi passado em casa, acima de tudo, por causa do dilúvio que esteve. Não havia condições para sair, especialmente, com a pequerrucha.

2. Ontem foi dia de consulta de pós operatório da filhota. Está tudo em ordem, não é preciso nenhum cuidado especial, apenas manter-nos atentos para que não haja reincidências.

3. Nunca me despachei tão rápido de uma consulta como ontem: chegamos ao hospital pelas 19:10, saímos de lá eram 19:25. Não me lembro de esperar tão pouco para entrar numa consulta...

4. Ontem foi também dia da consulta na nutricionista no ginásio. Fraquinha, fraquinha como só uma consulta "gratuita" pode ser. Assim uma coisa tipificada, com frases feitas (ou pelo menos assim pareciam) e com conceitos super básicos. Nada de novo e muito pouco motivador.
Não me apanha lá mais vezes.

5. Um dos professores do ginásio, pela sua simpatia e proatividade, está a conseguir manter-me com vontade de lá continuar a ir.

6. Ontem fui comer um hambúrguer, daqueles artesanais, com umas batatitas fritas. E ainda terminei com um semifrio... Anda a malta a dizer que vai ter cuidados com a alimentação e depois... enfim... dias não são dias!

08
Jan16

E como não poderia deixar de ser, num início de ano:

O assunto Peso.
Porque as festas fizeram estragos. Porque há muito que devia ter ganho juízo. Porque estou ainda bem acima do valor que gostaria de ter (e do valor que tinha antes de engravidar). Porque está na hora de ser mais saudável.

Na 2ªf pus-me em cima da balança. 69,7kg! Quase, quase 70, caramba...
Hoje voltei a pesar-me. Planeio passar a fazê-lo, durante uns tempos, às sextas-feiras!
69,1kg. Sempre é menos um bocadinho! Fosse assim todas as semanas... :D

Incuti alguma regra na minha alimentação - apesar de ainda não ter feito alterações muito relevantes - bebi bastante mais líquidos (água e chá), fui 2 vezes ao ginásio.
Marquei consulta na nutricionista do ginásio para a próxima semana (afinal se tenho direito a ela, há que aproveitar). Quem sabe, dá uma ajudinha extra?!

Quero mesmo reduzir este volume, perder peso, ganhar força e resistência.
E este é o momento de o fazer.
Não vou "tentar", vou "trabalhar e conseguir"! 
06
Jan16

Mais uma prova superada

A cirurgia de ontem correu super bem. 
Foi muito rápida (mesmo muito rápida) e a pequerrucha portou-se muito bem. Claro que houve momentos em que esteve mais aborrecidita (acima de tudo, com sono), mas no geral, esteve bem disposta.

E pronto, esta já está para trás das costas! :)
04
Jan16

Ansiosa

Amanhã, a minha pequenina vai ser alvo de uma pequena intervenção cirúrgica.
Nada de grave, apenas a dever ser resolvido com a brevidade possível, com vista a evitar males maiores.
Combinei tudo com o médico já no passado dia 18 de Dezembro. E não estava nada preocupada...
Até me ligarem hoje do hospital, a confirmar tudo e a dar instruções dos procedimentos a cumprir.
Aí, fui assolada por um nervoso miudinho.
A minha bebé vai ser internada. A minha bebé vai ser sedada. A minha bebé vai, quase de certeza, ter dores.
E eu já não me sinto preparada para isso. Já tinha feito uma "formatação ao disco" relativamente a procedimentos hospitalares (vou ao HSJ muitas vezes com ela, mas apenas para consultas...).
Sinto-me ansiosa... Só quero que isto se despache rápido!

Pág. 1/2